30 de janeiro de 2017

Sistemas de Impressão: Flexografia

atualizado em 2 de fevereiro de 2017 às 09:45

Sem categoria Sem comentários

Graças à alta tecnologia, hoje existem muitos tipos de impressão.

Sistemas de Impressão: Flexografia

Todas cumprem devidamente a função e resultam documentos e trabalhos de alta qualidade, desde que operadas em máquinas de qualidade e usadas para casos compatíveis. Um dos processos de impressão mais usados é a Flexografia. 

Veja também:

O que é a Flexografia?

Flexografia é uma forma de impressão em relevo rotativo que utiliza clichê de borracha ou foto polímero com imagem. A impressão é realizada diretamente por meio de tintas em estado líquido e que têm a capacidade de secagem instantânea. A cor é feita por meio de pigmentos ou corantes. Falando de um jeito mais simplificado, a flexografia funciona como se fosse um carimbo, as partes do papel que estão em alto relevo, são preenchidas por tinta.

Como é feita?

Para fazer a impressão de materiais com esse tipo de sistema, é necessário montar um clichê com as informações que devem ser impressas em alto relevo. Ao ser exposto às tintas, as áreas que estão em alto relevo, são pintadas. Já as partes dos papeis ao redor (como estão mais baixas) não recebem as tintas.

Sistemas de Impressão: processo de flexografia

Para quais casos é usada?

Um ponto muito importante para que você tenha impressões perfeitas, é saber exatamente com qual tipo de papel, material você está usando. A flexografia é indicada para imprimir textos, fotos e imagens em papel, papelão ondulado, plásticos, sacos de ráfia, cerâmica e muito mais. Ou seja, é uma forma de impressão bastante versátil que possibilita diferentes trabalhos.

Quais são as vantagens?

Além da vantagem já citada sobre a capacidade de imprimir vários tipos de materiais, a flexografia tem a secagem muito rápida. Você não precisa ficar esperando horas para que as tintas estejam boas. O risco de borrar, manchar ou estragar os trabalhos são bem pequenos.

 

Curiosidades sobre a Flexografia

Não se tem registros oficiais sobre a invenção do modo de impressão flexografia, mas acredita-se que o sistema tenha sido criado na Europa, por volta do século 19.

Em 1853, a empresa norte-americana, A. Kingsley conseguiu criar e usar o sistema em que uma placa flexível de borracha era usada para imprimir alguns materiais. A criação foi patenteada em 1860. Já a primeira impressora criada com bobina contínua (sem folhas) foi inventada em 1890 e já usando os clichês de borracha.

Sistemas de Impressão: a impressora para flexografia

Apesar da tecnologia ter avançado surpreendentemente ao longo de todos esses anos que passaram, a flexografia continua sendo o processo mais usado em diversos países do mundo. Nenhuma outra forma de impressão conseguiu superar a qualidade e a alta quantidade de impressões feitas pela flexografia.

Quem trabalha em gráficas garante que esse processo de impressão é sem comparações e traz vantagens únicas tanto para as empresas que oferecem o serviço de impressão, quanto para os clientes que estão sempre desejando a alta precisão e qualidade de seus trabalhos.

Você também vai gostar:

Agora que você já sabe tudo sobre flexografia, não perca mais tempo. Se você precisa imprimir artes ou trabalhos em: papel, papelão, ou plástico, escolha o sistema de flexografia e surpreenda-se com os resultados.

Autor: Marcelo Silva

Conteúdo Relacionados

Comentários (0)

postar comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Produtos em destaque

Impressora Samsung M2020 com o menor preço!

R$ 483.6 à vista

Assine nossa newsletter

Receba novidades e promoções do nosso blog em seu e-mail.

Categorias